Vocês  sempre me perguntam se o Oriente Médio é seguro, se dá para viajar para lá apesar de todas as guerras,  instabilidades políticas e econômicas e apesar de todas as disputas religiosas.

Onde dá pra ir? Onde preciso evitar? Os sírios estão em todos os lugares? Quem são os ISIS afinal e de onde eles vêm?  Preciso me cobrir inteira com o véu para andar pelas ruas do Oriente Médio? Pode uma bomba cair sobre minha cabeça ao andar pelo Corniche?

Antes de responder isso tudo é importante entender a História do Oriente Médio, e o que originou todos os conflitos na região.

Eu venho fazendo alguns bate-papos no meu snapchat (username: mileumavigens) sobre o assunto e a turma tem gostado muito. Mas os vídeos lá duram apenas 24 horas e as pessoas que não viram, perdem a oportunidade de conhecer um lado da história que não é muito bem contada na escola e muito menos divulgada pelas grandes mídias.

Por isso, decidi abrir aqui no blog esse tema e mostrar para vocês um incrível vídeo que fizeram explicando toda a história da região de mais de mil anos atrás até os dias de hoje.

O vídeo foi publicado em 8 de outubro, antes do último atentado em Paris (de 13/11/15), mas explica muito bem como e por que surgem esses “partidos terroristas”, como o ISIS e o que está acontecendo na Síria.

Em pouco mais de 10 minutos, de forma didática, simples e através de 11 mapas desenhados (afinal os mapas e suas fronteiras foram literalmente desenhados, mas por quem? Você já se perguntou isso?), ele narra toda a história de mais de 1000 anos do OM, desde a Mesopotâmia, e explica por que a região é tão importante e tão visada pelos grandes imperialistas, desde sempre.

Você não tem dúvida que é por causa do petróleo, né? Na verdade, petróleo e água. Ou seja, as disputas nada têm a ver com religião ou etnia, como a mídia vende. Não se engane.

Muita atenção ao Acordo Sykes-Picot mencionado no 2’22 e ao minuto 4’45 quando ele explica a atual Guerra Fria.

O mundo está dividido em dois:

  1. os que financiam (e criaram o estado de) Israel: EUA, apoiados pela França, Gran Bretanha e Arábia Saudita.
  2. e os que financiam o poder bélico na Síria: a ex-USRS, Rússia, apoiados pelo Irã e China.

 

 

Além dessa incrível explicação instrutiva, o projeto do vídeo acima tem também um fundo social. Segundo o grupo, qualquer benefício financeiro gerado por ele, será destinado à campanha espanhola Save The Children para as crianças sírias.

As outras perguntas indagadas no início do texto e outras tantas que poderão surgir, responderei em outro post, ou na caixa de comentários, disponível ao final do post. Lembrando que não sou historiadora, mas uma eterna estudiosa disposta a aprender sempre, inclusive com vocês.


Veja esse post sobre a cultura árabe, mais especificamente, a libanesa.


 

Participe do grupo Visite o Oriente Médio criado para incentivar o turismo na região.

 


Texto: Dalila Barakat

Vídeo: Why Maps

Fonte: Forbes Brasil


 

Facebook Comments

Um Comentário