“Os Cedros do Líbano são os monumentos naturais mais célebres do universo. A religião, a poesia e a história igualmente os consagrou. São seres divinos sob forma de árvores.”

Lamartine, poeta francês, século XIX.

árvore de cedro

Os cedros do Líbano foram mencionados na Antigo Testamento. Naquela época, as florestas de cedro cobriam grande parte das encostas das montanhas. | Nesta foto, uma linda escultura de Jesus Cristo, feita em uma árvore de cedro.

árvore de cedro 2

 


IMPORTÂNCIA DOS CEDROS DO LÍBANO

 

A importância dos Cedros em diversas civilizações clássicas compreende-se pela diversidade do seu uso.
• Sua madeira foi bastamente utilizada pelos Fenícios para construir suas embarcações militares e comerciais, bem como para a construção de templos e habitação.

• Os Egípcios utilizavam sua resina na prática da mumificação.

• Papiros antigos comprovam a grande comercialização entre o Líbano e o Egito desta madeira. E era costume queimar este tipo de cedro em cerimônias solenes.

• Moisés aconselhava os sacerdotes judaicos a utilizarem a sua casca durante a circuncisão e no tratamento da lepra.

• De acordo com o Talmude, os Judeus queimavam madeira de cedro no Monte das Oliveiras para anunciar o início do ano novo.

• Vários reis da região e de países distantes procuravam sua madeira para construções civis ou religiosas. O mais famoso foi o Templo de Salomão em Jerusalém, bem como os Palácios de David e Salomoão.
A árvore é mencionada 75 vezes na Bíblia e foi utilizada também pelos Romanos, Gregos, Assírios e Babilônios.

“O homem justo deverá se desenvolver como a palmeira, e como o Cedro ele deverá crescer.” 

Psalm 92:12

Templo de Salmão

Templo de Salmão (crédito: Terra Santa Viagens)

 


A BANDEIRA LIBANESA

 

A bandeira libanesa é composta de 3 faixas na horizontal, 1 branca no meio e 2 vermelhas nos topos, com um cedro verde centralizado na parte branca.

As faixas vermelhas simbolizam o sangue derramado pela libertação.

A branca denota paz, a neve das montanhas e a pureza.

O cedro verde é o símbolo do Líbano e representa eternidade, estabilidade, felicidade e prosperidade.

Se os libaneses escolheram o Cedro como emblema nacional, representado na bandeira, é porque ele representa não só o passado, mas também uma garantia para o futuro.

“Um cedro sempre verde é um povo sempre jovem, apesar de um passado cruel. Embora tenha sido oprimido, jamais conquistado. O cedro é o seu sinal de união. E pela união, pode enfrentar a todos os ataques.” 

Texto da proclamação do Líbano como Estado Independente em 1920.

 

Bandeira Libanesa

Bandeira Libanesa

 


QUANDO IR AOS CEDROS DO LÍBANO

 

Verão ou outono, ou seja de julho a outubro. No inverno, a neve atrapalha a passagem nas estradas.

Mapa dos cedros do Líbano

Mapa dos cedros do Líbano

 


COMO CHEGAR AOS CEDROS DO LÍBANO

 

  • Uma opção é por Deir al Ahmar, no Vale do Bekaa.

Como eu moro em Lucy, que fica no Vale do Bekka, a última vez que fui, optei por este caminho.

A estrada passa pelas encostas enclinadas do leste do Monte Líbano apresentando vistas maravilhosas a cada curva. À medida que vc vai chegando mais no alto, na crista, você olha para baixo e tem a sensação de estar sobre as nuvens.

Do outro lado, tem uma bacia onde fica o resort de ski, o bosque de Cedros e a Qadisha.

Esse caminho passa por Ainata, que fica a 108 km de Beirut, e está entre Baalback (Vale do Bekaa) e Bcharre (Vale Qadisha).

Ela se localiza a 1.620m do nível do mar, por isso considerada a vila libanesa mais alta, apesar de que alguns dizem que  Bekaa Kafra é a mais alta. A origem da palavra Ainata significa “Os Olhos da Águia”.

E Becharre está poucos kms abaixo dos Cedros.

  • Se você vier pelo norte, um outro possível caminho aos Cedros é à partir de Chekka, no sul de Trípoli até Bcharre.

Daí, de Bcharre até os Cedros- são aproximadamente 7km pra cima da montanha- e existem duas vias.

A rota antiga, conhecida por suas curvas fechadas, leva até a entrada da Gruta Qadisha, que é encantadora.

A última vez que eu fui, em setembro de 2009, passei por ela e afirmo ser o mais lindo de todos! Recomendo ir com um jeep 4×4, que dá mais estabilidade.

A rota nova já com as curvas um pouco mais suaves,  se mantém aberta no inverno.

Ambas proporcionam uma vista incrível, especialmente quando sobe o nevoeiro, parece que você está no céu!

Ainata próximo aos Cedros

Em Ainata, caminho de Baalback até os Cedros.

ainata path

Um dos caminhos mais lindos que já percorri até hoje, no mundo todo! Por isso gosto de ir com grupo pequeno e de carro, para curtir cada instante, no nosso tempo.

gruta qadisha

Gruta Qadisha, fica no caminho para os Cedros. Muitos optam por pernoitar no Vale Qadisha e a razão vou explicar num próximo post. 🙂

 

Entrada dos Cedros do Líbano

Chegamos!

São aproximadamente 300 árvores, consideradas as mais antigas e as maiores de todo o Líbano, alcançando 35 metros, algumas com mais de 3 mil anos.

Há Cedros-do-Líbano também na Floresta de Jaj Laqlouk e na Floresta de Barouk Maaser Chouf, com quase seis milhões de árvores antigas e novas.

 


QUANTO CUSTA IR AOS CEDROS DO LÍBANO

 

A visita aos cedros é cobrada uma doação simbólica, à partir de 1 lira libanesa.

Para evitar que os cedros sumam de vez, o governo do Líbano e de alguns países vizinhos, adotaram algumas medidas como a criação de reservas, com cercas, para a proteção das árvores.

Contemplando Cedros

Contemplando

Meditando sob a árvore cedros

Meditando sob a árvore, do lado de fora da capelinha. Que delícia. Ambiente tranquilo e agradável. Sou suspeita porque sou amante das árvores!

Três troncos integrados

Três troncos integrados, formando uma única árvore. A natureza é realmente Divina.

cedro forest2

cedro sunset

 


Gostaram do post? Comentem no final desta página!

E confiram o Guia de Viagens do Líbano com muitas dicas.

Texto e fotos:  Dalila Barakat


 

Veja todos nossos posts sobre o país 

 


 

Facebook Comments

8 Comentários

  • Responder
    28/03/2015

    Dalila, seus posts sobre o Líbano me emocionaram muito. levo 15 anos estudando a imigração libanesa para Foz do Iguaçu e sempre que me animo a ir visitar o país algum evento político o desestabiliza. Esse ano estou na Europa novamente e quero muito ir em Setembro.
    Mas confesso que tenho um pequeno receio em ir sozinha. Tenho amigos no Bekaa e no Sul, mas me dá uma vergonha pedir para me acompanharem em outras regiões tais como Beirute… 🙂
    Mas seus posts são animadores de verdade. Vou pesquisar mais, sobretudo a respeito do visto.
    Um abraço e longa, próspera e pacífica vida ao Líbano, ele não merece tantos desmandos beligerantes

    • Responder
      28/03/2015

      Que legal, Poliana. Por qual motivo voce estuda sobre isso? 🙂

      Tenho muita coisa pra falar de lá ainda, fique de olho e fique tbm à vontade para acrescentar e compartilhar seus conhecimentos por aqui.

      Bjs.

      • Responder
        28/03/2015

        Hum… sem nenhum motivo que valha mencionar…. Já faz tanto tempo e já teve graduação, mestrado e doutorado que diria apenas que é amor acadêmico 🙂
        Abraços