Inspirada no Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis, a Exposição ‘Natureza Franciscana’ foi aberta hoje, 27/02,  no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). 

Com curadoria de Felipe Chaimovich, a mostra é organizada a partir das estrofes do hino franciscano.

Foram reunidos artistas que colaboram com elementos da natureza e da vida em seus trabalhos, relacionando na exposição, a a arte e a ecologia. 

As obras estão agrupadas conforme as partes do ‘Cântico’ de Francisco de Assis: sol, estrelas, ar, água, fogo, terra, doenças e atribulações, morte. 

Ao todo, a mostra reúne 18 obras da coleção do museu somadas a 19 empréstimos, totalizando 37 trabalhos que são exibidos em diferentes suportes como fotografia, desenho, gravura, vídeo, livro de artista, instalação, obra sonora, objeto, escultura e bordado.

“Para Francisco, o ser humano tem uma relação de colaboração com os elementos naturais: a natureza não é subordinada aos interesses humanos. Embora o ser humano se posicione como uma parte singular da natureza, os demais elementos devem ser tratados por nós como membros de uma só família universal”, explica Chaimovich, que é estudioso da obra de Francisco de Assis há 15 anos.

.

natureza-franciscana-MAM-SP

A coleta do orvalho montado. Obra de Brígida Baltar presente na mostra.

 

Datas: de 27 de fevereiro à  5 de junho

Ingressos: R$ 6,00 de terça à sábado; aos domingos, entrada gratuita

Endereço: o MAM fica no Parque do Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 3)

Horário: aberto de terça a domingo, das 10h às 17h30

natureza-franciscana-MAM-SP-1


Cântico das Criaturas

Altíssimo, onipotente, bom Senhor,

Teus são o louvor, a glória, a honra

E toda a benção.

Só a ti, Altíssimo, são devidos;

E homem algum é digno

De te mencionar.

Louvado sejas, meu Senhor,

Com todas as tuas criaturas,

Especialmente o Senhor Irmão Sol,

Que clareia o dia

E com sua luz nos alumia.

E ele é belo e radiante

Com grande esplendor:

De ti, Altíssimo é a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,

Pela irmã Lua e as Estrelas,

Que no céu formaste claras

E preciosas e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,

Pelo irmão Vento,

Pelo ar, ou nublado

Ou sereno, e todo o tempo

Pela qual às tuas criaturas dás sustento.

Louvado sejas, meu Senhor,

Pela irmã Água,

Que é mui útil e humilde

E preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,

Pelo irmão Fogo

Pelo qual iluminas a noite

E ele é belo e jucundo

E vigoroso e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,

Por nossa irmã a mãe Terra

Que nos sustenta e governa,

E produz frutos diversos

E coloridas flores e ervas.

Louvado sejas, meu Senhor,

Pelos que perdoam por teu amor,

E suportam enfermidades e tribulações.

Bem aventurados os que sustentam a paz,

Que por ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor,

Por nossa irmã a Morte corporal,

Da qual homem algum pode escapar.

Ai dos que morrerem em pecado mortal!

Felizes os que ela achar

Conformes á tua santíssima vontade,

Porque a morte segunda não lhes fará mal!

Louvai e bendizei a meu Senhor,

E dai-lhe graças,

E servi-o com grande humildade


Texto e Fotos: Divulgação

Facebook Comments

Sem Comentários