Localização de Cusco

Cusco está situada à sudeste do Peru e à sudeste do Vale de Huatanay ou Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes.

Localizada a 3.399  metros acima do nível do mar, conta com uma população de 300.000 habitantes, e é a capital do departamento de Cusco e da província de Cusco, já tendo sido a capital administrativa do império inca.

A cidade guarda construções coloniais de estilo barroco andino erguidas sobre restos de edificações incas, uma verdadeira aula de história a céu aberto.

mapa-cusco-peru


Quando ir à Cusco

  • Setembro a Março

É a estação chuvosa. Mesmo sendo verão no hemisfério sul, as chuvas constantes baixam muito as temperaturas, principalmente em Cusco, onde a altitude é elevada e, justamente, por este motivo é considerada a baixa temporada.

A vantagem é que os valores são mais baixos e os templos são menos concorridos mas não recomendo pois quem vai para Cusco, vai para Machu Picchu, e correr o risco de passar o dia todo neste lugar mágico sob chuva ninguém merece!

Eu fui no início de setembro e estava começando a chover, peguei algumas pancadas de chuva, nada que atrapalhasse muito minha viagem mas não deu, por exemplo, para fazer as duas montanhas de Picchu.

 

  • Março a Maio

É meia temporada. Já não chove tanto, e a cidade ainda não está tão cheia, além disso, os preços não são os mais altos. Acredito ser a época ideal para visitar.

 

  • Julho a Agosto

Altíssima temporada. Os preços, como em qualquer outro lugar do tempo nesta época, estão mais altos e as atrações cheias de gente.

A estação é seca, com dias ensolarados e noites frias.

No dia 24 de junho, no solstício de inverno, é realizado o Inti Raimi, uma encenação do festival em homenagem ao Deus Sol, um dos principais eventos do país!

Em Machu Picchu você irá compartilhar seu espaço com pelo menos mais 3 mil pessoas.

De qualquer forma vale a pena conferir aqui antes de se planejar.

 


Quantos dias ficar em Cusco

Cusco costuma ser a base (um QG) para quem vai conhecer Machu Pichu e os demais sítios arqueológicos do Vale Sagrado mas a cidade merece 3 dias apenas para ela e seus arredores mais próximos! Eu reservei 2 dias e me arrependi.

Primeiro, porque um dia inteiro você deve se previnir e reservar para sua aclimatação, por mais bonzão ou atleta que você possa se considerar, a altitude pode te pegar! Ela me pegou forte e eu fiquei baqueada o primeiro dia quase todo.

Segundo, porque como disse acima, a cidade é um museu a céu aberto, ela respira história e cultura. Imagine que por muito tempo foi  capital administrativa do império inca!

Então, conforme disse no meu roteiro de 7 dias no Peru, o ideal são: 3 dias em Cusco, 3 dias no Vale Sagrado e 1 a 2 em Machu Picchu, assim você aproveita bem cada lugar, sem fazer os passeios de uma forma corrida.

(Consequentemente, para o roteiro básico, eu indico 10 dias de viagem, contando mais 2 em Lima para poder se deliciar com uma das melhores gastronomias do mundo.)


O que fazer em Cusco?

  • Praça das Armas

A Praça das Armas ou Plaza del Armas de Cusco é o ponto central da cidade, considerada entre os incas como o lugar de encontro, na verdade, um importante setor cerimonial.

E foi alí que o colonizador espanhol Francisco Pizarro declarou a conquista da cidade.

Ela é uma graça, cheia de flores, e rodeada das principais atrações da cidade, além de lojinhas de souveniers e de diversos restaurantes. Aqui é um bom local para fazer câmbio também (comprar soles).

Tanto durante o dia quanto à noite, a praça é um local agradável para sentar, descansar, curtir a atmosfera do lugar (aliás, parar para respirar e retomar o fôlego é o que você mais fará, principalmente, nos primeiros dias).

Observar as pessoas caminhando, trabalhando, interagindo é algo que adoro fazer. Ser um observador por alguns minutos, sabe?

 

cusco-tour-plaza-flores

cusco-tour-plaza-pessoas-1

  • Catedral de Cusco

A belíssima Catedral de Cusco ou Catedral Basílica de la Virgen de la Asunción merece um passeio guiado à parte.

É muito rica em imagens, quadros, ouro, prata, e não pode fotografar lá dentro para a preservação do patrimônio.

A Catedral de Cusco reúne características do estilo gótico, renascentista maneirista e do barroco. Há quem diga que seus jardins, antigamente, era cobertos de ouro.

Ela tem três naves e 12 capelas em seu interior. Possui altares tanto de estilo renascentista como do barroco e neoclássico.

Seu púlpito de madeira entalhada e as cadeiras em couro são obras do artesanato cusquenho.

Vale ressaltar também a coleção de pinturas da escola cusquenha com obras de Diego Quispe Tito, Basílio Santa Cruz Pumacallo, Basílio Pacheco e Marcos Zapata, que criaram uma singular ” Última Ceia” única em que o prato principal é cuy (porquinho da india) assado- bem interessante!

Uma das maiores catedrais do mundo, sua riqueza de detalhes realmente impressiona. Até mesmo os mais céticos ou não católicos, como eu, não podem deixar de conhecer o lugar e apreciar sua rica arquitetura.

Aliás, diga-se de passagem, os peruanos são extremamente católicos principalmente nessa região do Vale Sagrado.

Entrada: 25 soles (aprox R$ 16).

Horário: 2f a domingo das 10hrs às 18hrs

cusco-tour-catedral-1

 

 

  • Igreja San Blas 

Datada de 1563, é uma das igrejas mais antigas de Cusco. É preciso ter de fôlego para chegar lá, mas o interior barroco do lugar faz valer à pena.

O bairro San Blas tem muitos artesãos, por isso é um bom lugar para quem gosta de obras de arte.

cusco-igreja-de-san-blas

 

  • Templo do Sol

Segundo a concepção Incaica Koricancha, o templo Koricancha- onde rendia-se homenagem ao maior deus Inca o “Inti” (o sol) – era o centro religioso de Cusco.

Antigamente as paredes e muros do templo eram todos cobertos de ouro.

Hoje em dia, entre as ruínas incas, funcionam no complexo a Igreja e o Convento de Santo Domingo, construídos pelo espanhóis.

cusco-peru-qorikancha

 

  • Mercado de San Pedro

Esse passeio foi incrível! Fica bem perto da Praça das Armas e é o lugar ideal para você ter contato direto com a cultura local.

Lá vendem-se produtos como frutas, vegetais, chocolates (Peru é um grande produtor de cacau), artesanatos, enfim, tudo o que é produzido na região a preço de custo. As frutas você prova alí na hora, a que eu mais gostei foi a “chirimoya”. Mas o ideal é fazer acompanhado de um guia que já conhece as melhores barracas a serem visitadas, pois nem todos são tão amigáveis assim, afinal, o local não é tão turístico, mas deveria ser.

Eu fiz esse passeio com a agência Tikariy que fica dentro do Palacio del Inka Hotel mas você não precisa ser um hóspede do hotel para contratá-los. Eles fazem tanto passeios em grupo como privados e, além deste, há outros passeios não tão óbvios bem interessantes.

 

Chirimoya, fruta típica do Peru deliciosaaaaa.

A video posted by 1001 eats (@1001eats) on

 

  • Centro Artesanal de Cusco

Ao longo da Calle Sol você encontra vários mercados com diversos tipos de artesanatos peruanos, mas o mais interessante  e o mais completo deles é o Centro Artesanal de Cusco.

Um mercado coberto, com várias barracas, que reúne tudo o que os turistas procuram como souveniers, como ponchos, cachecóis, luvas, blusas, sapatos, bolsas, joias, pinturas, cêramicas, entre outras artesanatos locais, tudo a um ótimo preço.

Sem dúvida alguma é o melhor lugar para você fazer suas compras. Vale pechinchar!

Ah, uma dica: se você vir muitas peças repetidas é possível que estas sejam made in china, então, fique esperto, principalmente se disserem que é de alpaca (pele de lhama) e se essa custar muito barata. Mas você poderá encontrar peças únicas por lá também, tem que procurar bem.

Local: Encontro da Av. El Sol e Tullumayo, em frente à grande fonte pintada e ao Sonesta Hotel.

 

cusco-centro-artesanal-localizacao

cusco-centro-artesanal

cusco-centro-artesanal-1

  • Ruelas da cidade

Após dedicar seu tempo e concentração nos passeios históricos e culturais, caminhe e perca-se pelas ruelas da cidade. O povo é muito hospitaleiro, muito receptivo e parece que muito carente também. Qualquer atenção que você dá, eles ficam muito contentes. É um povo simples. Mas muito rico.

 

cusco-tour-dalila

  • Saqsaywaman

Saqsaywaman está há menos de 2km do centro de Cusco, mas é uma grande subida, então, para ir caminhando, lembre-se da altitude, respire fundo e: boa sorte! Caso contrário, um taxi custa 10 soles. Eu fui com o motorista do hotel e me custou 70 soles, uma fortuna. Decidi ir de última hora e fiz mal feito, mas acontece nas melhores famílias, né…

Aliás, vai uma outra dica: assim que chegar lá, já compre o passe turístico que dá acesso aos 4 sítios arqueológicos do Vale Sagrado. Sai mais barato do que comprar as entradas separadamente e é mais prático, mas ele vale 2 dias apenas, então você deve planejar-se bem antes.

O pacote custa 130 soles, enquanto a entrada individual custa 70 soles, o que equivale a aproximadamente 80 reais.

O Parque de Saqsaywaman, é um dos sítios incas mais antigos e mais importantes. É conhecido como fortaleza, apesar de não ter tido nenhuma função militar. Ele, na verdade, funcionou como centro cerimonial. Uma zona sagrada e de estudos.

 

cusco-peru-saqsaywaman-fachada

Processed with Snapseed.

 

  • Bares e Baladas

Cusco à noite é muito agitada. E também muito bonita. Ela tem um brilho diferente, sabe? Apesar dos passeios terem início muito muito cedo, geralmente com saídas às 5ham, vale a pena aproveitar pelo menos uma noite na cidade.

São muitas as opções.

As mais famosas e turísticas são: Mama Afrika e Inka Team. Até às 23 tocam musica latina mas depois começa com musica eletrônica e comercial. Se você caminhar para umas ruas mais estreitas e escondidas, irá encontrar outras baladas mais interessantes como  Mithology e Changos, que gostei muito.

 

cusco-centro-baladas

cusco-centro-baladas-1

 

 


Onde Comer em Cusco

Cusco, assim como Lima é capital gastronômica. Porém o tipo de gastronomia é diferente.

Enquanto na outra come-se muito peixe e frutos do mar, nesta come-se carne vermelha, principalmente lombo e também muita batata, já que no Peru existem mais de 3 mil tipos de batatas. É comum comer-se as “causas”, que são as batatas recheadas.

Os principais restaurantes da cidade são: Cicciolona, Limo, Monastério, Pachapapa, Chichia e Baco.

Eu tinha me programado comer em todos estes ou em quase todos, porém, o tempo foi muito curto e o restaurante do hotel foi bom demais, então, acabei comendo apenas no Inti Raymi, restaurante do Palácio del Inka, mesmo – o qual recomendo.

palacio-del-inka-cusco-food-3

 

 


Onde se Hospedar em Cusco

 

Os 4 melhores hotéis da cidade são:

palacio-del-inka-cusco-hall-2

 

 

  • Inkaterra La Casona, com pontuação 9.8 no booking talvez eu não precisasse dizer mais nada! Não conheci pessoalmente esse, mas conheci o hotel da mesma rede em Machu Picchu e também em Urubamba (veja aqui) e ambos são de cair o queixo, são high high high level mesmo, portanto, com certeza vou ficar neste na minha próxima ida à cidade. Está próximo ao Museu de Arte Pré-colombiana. Faça sua reserva aqui.

 

  • Belmond Hotel Monasterio, mais famoso e conhecido pelos brasileiros, da mesma marca do Belmond Copacabana Palace. É um antigo mosteiro de 1592 de estilo colonial, localizado a 2 quarteirões da Praça de Armas. Reserve aqui.

 

  • JW Marriot, el Convento. Tão luxuoso e imponente quanto os 3 citados acima, com pontuação 9,3 no booking, ele fica a 3 quarteirões da catedral e da praça principal da cidade. Veja mais aqui.

 

Além desses, tem outros hotéis 4 estrelas e outros ainda mais econômicos também de boa qualidade. Na realidade, Cusco atende todos os tipos de gostos e de bolso.

Aproveite e reserve seu hotel conosco clicando no banner abaixo e colabore com o site. 🙂

 



Booking.com

 


Texto e Fotos: Dalila Barakat

Foto da capa: Site do Palacio del Inka Hotel

Viagem apoiada pelo Palacio del Inka Hotel e pela Agência Tikariy


 

Em breve, Guia Completo do Vale Sagrado.


 

Facebook Comments

4 Comentários