Olá, leitores do Mil e UmaViagens. Meu nome é Luana, moro em Nice, na França, e fui convidada pelo blog para escrever um post sobre uma viagem que fiz à República Tcheca em setembro de 2013. O motivo de minha ida para lá foi uma conferência de Arqueologia. Como o evento foi em Pilsen, passei a maior parte do tempo no interior. Só no último dia, antes de voltar, que conheci Praga.

Nessa época do ano (setembro) a temperatura naquela região é bem agradável (para mim, já que não sou fã de calor), de manhã fazia cerca de 10o, mas durante o dia esquentava um pouco. O inverno lá é bem rigoroso, em todos os lugares que eu ia, via aquecedores enormes!

Pilsen

DSC04251-PANO

Pilsen é uma pequena cidade no interior da República Tcheca, perto da fronteira com a Alemanha. Ela é a capital da região da Boêmia. Bom, para quem gosta de cerveja esses nomes parecem familiares, certo? Sim! Foi lá que surgiu a cerveja tipo Pilsen e a economia da cidade gira em torno da fábrica da Pilsner Urquell, mas daqui a pouco volto nesse assunto.

Para chegar lá peguei um ônibus que saía de Praga. A viagem é rápida, dura uma hora. A rodoviária fica na região central da cidade, muito bem localizada. Agendei o bilhete com uma companhia chamada Student Agency. A empresa é muito organizada e não tive problemas. Inclusive, consegui reagendar meu bilhete sem pagar nenhuma taxa e sem ter dor de cabeça.

20130905_071727DSC03993 DSC03998

A cidade é super agradável, aconchegante e possui muitas construções medievais. A mais famosa e imponente de todas é a Catedral de São Bartolomeu, que fica numa praça central, a Náměstí Republiky ou Praça da República. Inclusive, nessa praça, ou perto dela, ficam os principais monumentos da cidade, como o prédio da Renascença, a Coluna da Praga (erguida como agradecimento num ano em que a praga não foi severa na cidade) e o Museu da região da Boêmia do Oeste.

130405Katedrala

DSC04096

DSC03985

DSC03999

20130905_190539

Considero essa região da cidade a melhor para se hospedar, já que é possível ir a pé para praticamente todos os pontos turísticos.

não recomendo o Hotel Slovan. É um dos mais tradicionais da cidade, o prédio que ele fica é muito bonito quando visto do exterior. Porém, a parte interna é muito mal conservada, assim como os quartos.

DSC03977

Hotel Slovan -> negative review

DSC03972

Hotel Slovan : www.hotelslovan.cz

Como durante o dia eu ficava no congresso, não pude visitar os museus da cidade nem subir na torre da igreja. Porém, acho que vale a pena fazer principalmente o último. Vi fotos do alto da torre e lá tem uma vista belíssima. Para conhecer os principais monumentos de Pilsen é muito rápido. Toda manhã, antes de começar o evento passeava pela cidade e consegui ver tudo o que eu queria, pelo menos do lado de fora, já que ainda não estavam abertos.

20130905_085210

Museu

DSC04253

Para transitar pela cidade usava ônibus, tramway e táxi. Apesar da dificuldade da língua, achei fácil entender como funcionava o transporte. A prefeitura disponibiliza informações pela internet em inglês sobre as linhas. No final do post coloco os links.

20130907_190305

DSC03983

Inclusive, algo que ajudou muito na viagem foi a facilidade de encontrar informações em inglês.

O site da cidade tem bastante coisa sobre as atrações turísticas, história e transporte. A comunicação com as pessoas nas lojas, bares e restaurantes também era possível em inglês. Muitas pessoas falavam somente o básico, mas sempre estavam dispostas a se comunicar, seja em inglês ou através de mímicas.

No geral, achei o atendimento muito bom e as pessoas muito simpáticas.

20130905_071013

Em um dos dias visitei a cervejaria onde a Pilsner Urquell é fabricada. Na visita passamos pela fábrica antiga e pela nova e ouvimos um pouco a história da marca. Na parte antiga da fábrica estão os tanques desativados onde era feita a cerveja. Na parte nova podemos ver o processo de higienização das garrafas antes de serem enchidas. Em seguida, a guia nos mostra o processo da fabricação da cerveja e podemos provar o lúpulo, que é o tempero dela. É meio amargo e o gosto lembra bem o da Pilsner Urquell.

O final da visita é a melhor parte, a guia nos levou para uma gruta subterrânea onde a cerveja sofre o processo de fermentação, lá era bem frio! Dá para ver os barris com o líquido dentro durante a fermentação, eles ficam com a parte de cima aberta. No final da visita um funcionário nos serviu um copo de cerveja de um desses barris que estavam na gruta. A bebida que tomamos tinha terminado o processo de fermentação recentemente, mas não havia passado pela filtragem e pasteurização. Aquela cerveja era uma delícia!!!

20130906_142441

20130906_142943

20130906_142607

A mesma fábrica que produz a Pilsner Urquell faz também outras cervejas, a minha favorita é a Gambrinus. Apesar dela não ser a cerveja mais top da empresa, nos bares e restaurantes de Pilsen é possível achar chopp de Gambrinus não filtrado, isso dá um toque bem especial para essa cerveja. Eu já conhecia a Pilsner Urquell antes de ir para lá, mas a Gambrinus foi uma das surpresas da cidade.

DSC04106

 

Em Pilsen tem bares da Pilsner por todos os lados!

Um que gostei muito é o Na Spilce, é o bar/restaurante que fica dentro da cervejaria. Além de, obviamente, a cerveja ser boa, os pratos também são.

Outra surpresa maravilhosa da República Tcheca foram os dumplings (nome em inglês do prato, não faço ideia de como eles falam em tcheco). São bolinhos de farinha ou de batata, meio molhadinhos, acompanhados de carne com molho. O melhor acompanhamento que provei é o goulash. O dumpling que comi na República Tcheca é um pouco diferente do dumpling que comi na Alemanha. Inclusive, apesar na diferença da preparação desse prato, a culinária dos dois países tem várias semelhanças: salsichões, carne de porco e cerveja.

foto_-_qv2p6976

DSC04028

Outro bar que gostei muito é o Stará Sladovna. Ele é bem rústico, o ambiente lembra uma taberna. É um bar/restaurante bastante frequentado pelos turistas onde as mesas eram bem disputadas!

bar-taverna

DSC04297

Na parte da cidade que conheci não vi grandes lojas de marcas famosas. Para comprar souvenirs da cidade o melhor lugar é a loja do Na Spilce. Os preços são bons e os produtos que eles vendem também. Em geral, achei os preços lá muito mais baixos do que na França, seja de souvenirs, bebidas, refeições, transporte ou hospedagem. A moeda local é a coroa tcheca, muito desvalorizada em relação ao euro.

Para quem gosta de conhecer lugares não-turísticos nos passeios, uma sugestão é visitar algumas ruas ao sul da Praça da República, perto da avenida Americká. Aquela região é bem diferente do centro histórico. É uma área de comércio mais popular, que pelo estilo de arquitetura imagino que tenha sido construída na época da União Soviética.

DSC04038

 

Em relação à segurança, a região central da cidade (perto da Praça da República) é bem tranquila. Conforme os moradores me disseram, naquela área o risco de assalto é bem baixo, dava para andar tranquilamente pelas ruas inclusive à noite.

Eu gostei muito da República Tcheca, quando escrevi esse post bateu uma saudade de lá! Com certeza voltaria, principalmente para passear por Praga com mais tempo. Achei uma experiência bem interessante passar uns dias em Pilsen, longe dos pontos turísticos lotados de Praga, para conhecer melhor o país e o povo. No geral, achei as pessoas muito simpáticas e agradáveis. No olhar de algumas delas dava para ver que a história recente do país não foi fácil, mas nem por isso deixam de acolher bem quem está passeando por lá.


Cidade de Pilsen: http://www.pilsen.eu/tourist

Transporte de Pilsen: http://www.pmdp.cz/en

Cervejaria: http://www.prazdrojvisit.cz/en

Na Spilce: http://www.naspilce.com/en

Stará sladovna: http://www.starasladovna.cz (só em tcheco)

Student Agency (para ir de Praga para Pilsen): http://www.jizdenky.studentagency.cz

 


Texto e Fotos: Luana Batista


 

Facebook Comments

2 Comentários