Se Pequim/Beijing é a capital administrativa, Xangai é a capital financeira da China.

Xangai é mais cospomolita e charmosa, oferece calçadões e praças com atrações sui generis.

Mas por trás deste aspecto cosmopolita e um tanto ocidentalizado, Xangai mantém antigos costumes e promove uma interação especial entre as pessoas.

A começar pelo calçadão à beira do rio Huangpu, chamado Bund.

Sempre cheio de gente: jovens se encontrando com amigos, famílias caminhando para tomar um ar, com ou sem crianças.

xangai-china-moderna-6

Para completar, uma vista maravilhosa da outra margem, onde fica o bairro mais moderno da cidade, Pudong, com arranha-céus altíssimos e a emblemática torre da TV Pérola.

xangai-china-moderna-5

xangai-china-moderna-1

Atravessando a avenida ao lado do calçadão, fica o centro financeiro de Xangai, com direito a um touro indomável como o de Wall Street, em Nova York.

xangai-china-moderna-8-touro

Mas o auge da integração acontece no calçadão de compras mais badalado de Xangai, na rua Nanjing.

Apesar de tantas lojas– muitas de marcas internacionais –, ali as maiores atrações não são as vitrines.

Especialmente a partir do final da tarde das sexta-feiras, o espaço se torna uma grande festa.

O mais simples aparelho de som é capaz de fazer mover grupos de 10 a 60 pessoas em passos sincronizados, como se fossem ‘flash mobs’ espontâneos.

Não sei como eles aprendem isso, mas cada música tem uma coreografia própria e cada pessoa que se junta às fileiras, geralmente bem organizadas, se deixa levar – como se fosse uma sequência de Macarenas, embora sem a sensualidade da dança latina.

Se você não souber os passos, pode entrar pro grupo mesmo assim e tentar imitar.

Quem não gosta de dançar – ou não tem coordenação para isso –, pode cantar em um karaokê que algum morador da cidade levou para animar a noite.

Ou ainda participar da roda de canto com direito a regente e lousa de papel com as partituras.

O único detalhe, é que nesses casos, o turista precisará saber chinês para poder participar.

xangai-china-5

xangai-china-7-karaoke

Enquanto a Nanjing noturna é um ambiente quase libertário, a Praça do Povo oferece um resgate das tradições chinesas mais arcaicas, do ponto de vista de um ocidental.

xangai-china-1-artesanato

Aos sábados, adultos se reúnem para promover as características e qualidades dos filhos e encontrar pretendentes para casar os herdeiros.

Anúncios com dados sobre altura, peso e descrição da personalidade são colocados em guarda-chuvas e sacolas.

Quando pai ou mãe encontra um bom partido para a filha ou boa moça para o filho, começam as negociações.

Dali saem muitas programações de encontros e casamentos também.

xangai-china-3-sacolas

xangai-china-4-guarda-chuva

Afora as expressões culturais de Xangai, a cidade oferece passeios lindos, como o Jardim de Yuyuan (ou Jardim da Felicidade), de 1559.

Bem restaurado e mantido, tem uma infinidade de barracas de artesanatos e lojinhas de quinquilharias.

xangai-china-2-parque

O Aquário da cidade possui “o maior túnel sob as águas do mundo todo”, segundo a propaganda, mas eu não conheci, infelizmente.

(Se você esteve lá, conte pra gente o que você achou)

E a torre da TV Pérola, que garante uma vista “aérea” espetacular.

Formada por três patamares, dá a opção ao turista de escolher até que ponto ir.

O segundo patamar é a melhor pedida, pois oferece a melhor vista e praticamente metade do preço da entrada até o topo.

xangai-china-moderna-10


Texto e Fotos: Renata Valério Mesquita


 

Facebook Comments

Sem Comentários