RAFAEL E A DEFINIÇÃO DA BELEZA

 

A exposição “Rafael e a Definição da Beleza”, que está em cartaz na FIESP até 13 de janeiro, ressalta a importância e a influência do pintor renascentista Rafael.

O Renascimento foi uma época excepcional para a historia da humanidade que deixou incomparável legado de realizações nas artes e na arquitetura.

Rafael de Urbino (1483-1520), o mais jovem da trindade encabeçada por Leonardo da Vinci e Michelangelo, foi considerado o mais perfeito, o maior representante da Idade de Ouro do Renascimento.

A arte de Rafael combinava com maestria as formas da Antiguidade Clássica e a expressão intensa da natureza humana, definindo um novo ideal de beleza.

Não é mais a beleza exata da proporção matemática que havia orientado o gosto do século anterior.

A nova beleza é contaminada pelo julgamento subjetivo que avalia a doce expressão dos sentimentos, o colorido harmonioso, a maciez do contorno dos corpos e naturalidade da articulação entre as figuras, a variedade das fisionomias e a elegância dos gestos, que será chamada de “graça” pela critica da época.

 

 


Curadoria: Elisa Byington

De 19 de setembro a 13 de janeiro
Terça a sábado, das 10h às 22h
Domingo, das 10h às 20h

CENTRO CULTURAL FIESP
Galeria de Arte
Avenida Paulista, 1313

ENTRADA GRATUITA

Av. Paulista, 1.313 – Prédio da Fiesp

Em frente à estação Trianon-Masp do Metrô


 


ATENÇÃO

Há visitas guiadas nos seguintes horários:

3f a 6f, às 16h, 18h e 20h

sábado às 16h e às 18h

domingo às 14h e às 18h


 

Comentários do Facebook

Sem Comentários