O Deserto do Atacama, no Chile, é um dos lugares mais lindos que já visitei!

 

A cada metro quadrado, você se depara com uma paisagem maravilhosa, de lindas montanhas, vulcões sagrados, lagoas cristalinas, e o céu mais estrelado do mundo!

Confesso que foi uma das malas mais difíceis de se fazer porque, ao procurar no instagram, eu via, no mesmo dia, pessoas de regata e outras de cachecol.

Por isso, agora que ficou claro pra mim, vou explicar pra vocês o que devem considerar.

Então, abaixo, estão algumas dicas fundamentais que aprendi quando estive lá e, na sequencia, a ordem de passeios que fiz. Todas com a agência Ayllu Atacama.

guia-atacama-salar-tara-9

 


QUANTOS DIAS E QUANDO IR 

 

Ao total fiquei 7 dias, de 11 a 17 de novembro- o que me permitiu fazer, com calma, um passeio por dia.

Muitas pessoas vão ao Atacama e ficam 4 noites, aí acabam fazendo 2 passeios por dia, para dar tempo de aproveitar ao máximo. Estas ainda fazem o Salar del Uyuni, na Bolivia, em mais 3 dias.

Optei por ir na primavera justamente por ser meia estação e, como o clima lá é bem temperado, não estaria nem MUITO frio e nem MUITO calor. Logo, minha outra sugestão seria no outono, de março a junho.

 


ROUPA

Com relação ao que levar, você deve considerar que os locais de maior altitude e que tem saída mais cedo, como 5h30 ou 6ham, você deve ir bem agasalhado com, no mínimo:

  • 2 calcas, 2 blusas, cachecol, gorro e, dependendo da estação do ano, luva também!

Porém, poucas horas depois, o clima começa a aquecer, e você irá se desfazendo das roupas no efeito cebola. O bom é que poderá deixar no carro/van sem problemas.

ATENÇÃO: Não negligencie isso pois soube de pessoas que passaram muito mal, tiveram até a mão completamente congelada, por ignorarem as dicas dos guias.

Agora, se seu passeio iniciar à tarde e/ou a altitude for até 2 mil metros, você já pode ir de bermuda ou shorts e camiseta. Apenas leve um casaco pois pode ventar.

Protetor solar também é fundamental, além de batom ou manteiga de cacau, pois o clima é muito seco.

Quanto ao calçado, as trilhas nem são tão intensas assim, eu pensava que teria caminhadas de horas, mas eram paradas leves e andávamos muito pouco.

O único que mais andei foi o Valle de La Luna, mas pra você ter uma ideia, nesse dia o tênis de trilha (velho) que eu tinha levado, se descompôs e por sorte eu tinha levado uma havaiana. Aí fiz as trilhas com ela, DE BOA!

Logo, o ideal seria um tenis, mas pode ser chinelo ou até bota de frio. Vai depender do local, da altitude e do horário, como disse acima.

 


ALTITUDE

A altitude é fundamental pra você colocar atenção pois é muito raro alguém não sentir nada com ela.

Quando fui ao Peru não dei muita bola pra isso e acabei perdendo um dia inteiro de passeio, e nos outros dias, tive que usar o aparelho de oxigênio do hotel pra dar um gás, antes das saídas aos passeios.

Então, preste bem a atenção:

  • De garantia, eu acabei levando um remédio chamado Vertix, por indicação de um neurologista, e comecei a tomar já em Santiago. Tomei ele quase todas as noites da viagem, de forma preventiva.

 

  • Deve-se comer leve à noite (evitar carne de porco), para não ter seu organismo ocupado com a digestão no passeio da manhã seguinte.

 

  • Beber muita agua, principalmente, a noite, para já iniciar os passeios bem hidratado e, quando estiver na altura, ir tomando de pouco em pouco, até porque nem todos locais tem fácil acesso ao banheiro.

 

  • Ande bem lentamente, se você tentar correr, irá exalar muito dióxido de carbono, na expiração, e terá a sensação de falta de ar, portanto, EVITE correr e dar saltos. Aquele único pra foto tá valendo. lol

 

  • Essa poucos sabem: ande com os braços pra trás, de forma que sua caixa torácica amplie, e você respire ainda melhor.

 

  • Opte por começar com passeios de menos altitude para ir subindo com o passar dos dias, quando você já estiver mais ambientalizado.

 

Se você fizer isso tudo, provavelmente não irá se sentir mal, mas ainda assim tem gente que fica com dor de cabeça, vertigem ou sente muito sono.

Quanto ao sono, dá pra descansar tranquilamente na van, a única coisa é que perderá um pouco da paisagem durante o caminho, mas quando chegar ao destino, irá compensar.

Já, a dor de cabeça ou mal estar, se não passar, peça pra usar o oxigênio que as agências costumam levar nos carros. Está ali pra isso!

 


ROTEIRO

Cheguei dia 11 de novembro de 2018, de manhã, no aeroporto de Calama.

De lá, reservei um transfer que custa 20 mil pesos ida e volta.

Após cerca de uma hora, cheguei em Atacama e fui direto até a agência fazer o planejamento dos passeios.

Deixei pra fazer na hora porque ai poderia fazer as perguntas que queria e entender melhor cada local, mas você que está lendo este post agora, poderá deixar planejado desde antes. É menos arriscado perder vaga.

Aí aproveitei pra conhecer o centrinho e o hotel que eu tinha escolhido. Além de tirar toda aquela roupa de frio com a qual cheguei e comprar com urgência um chapéu pra proteger minha cabeça do sol intenso que fazia alí.

A agência foi a Ayllu Atacama e o hotel, o Poblado Kimal, que tem um SPA chamado Kimal Relax. Ambos muito bem localizados, bem no centro da cidade, de forma que dava pra fazer tudo à pé.

Bom, o que irei descrever dos locais e dos passeios é baseado na minha experiência com essa agencia, talvez outras agencias tenham formatos, horários e roteiros diferentes.

 

guia-atacama-poblado-kimal

Quartos exclusivos do hotel Poblado Kimal, na rua Caracoles.

guia-atacama-ayllu

Restaurante anexado à agência Ayllu Atacama, no centro da cidade.

 


CENTRINHO DE ATACAMA

A centrinho da cidade é encantador, parece cenário de filme de faroeste, tudo terracota, tudo tudo e tudo tem um padrão de tamanho, altura, cor. Parece que até o cheiro é padronizado alí.

O que mais me chamou a atenção, além da limpeza no chão, é que todos estabelecimentos tinham uma bandeira do Chile hasteada.

A igrejinha que fica em uma praça, em frente a prefeitura, vale a pena ser visitada. A feira de artesanato que fica ali perto também e o Museu do Meteorito é imperdível.

Além das 1001 lojinhas, é claro. Eles tem desde loja de marca como Columbia e North Face como lojinhas de bugigangas.

Tem também 1001 opções de restaurantes, desde comida de rua como empanadas até o mais gourmet como o Adobe.

 

guia-atacama-igreja

Igreja principal da cidade

Museu do Meteorito

guia-atacama-sanpedro-1

 

Mais detalhes do centro de San Pedro de Atacama

 


TOUR ATRONOMICO – 2.550m

Fiz no primeiro dia, após ter passeado pelo centrinho e relaxado na piscina do hotel.

Saímos da agencia às 20h, levamos creio que 40min pra chegar no local mais afastado, onde o céu era ainda mais limpo.

Como era à noite, ventava muito e me arrependi de ter ido com uma calça só.

Mas no meio do passeio, eles servem vinho quente, chá, café que aquece  corpo enquanto a observação do céu, aquece o coração. 😀

Que ceu incrível! Quanta beleza! Quanta grandeza!

Sentimento de pura gratidão.

Vi pela primeira vez os anéis de Saturno e foi uma das maiores emoções que tive. Pra mim já tinha valido a viagem por isso.

Vi a lua bemmmm de perto, vi Marte, a constelação de Orium (3 Marias), a constelação de Sirius – que é a mais brilhante de todas, parece diamante, maravilhosa.

Pudemos, ainda, apreciar diversas estrelas cadentes ou meteoritos.

Foi de encher os olhos de lágrimas e o coração de alegria.

Único porém é que tinha 5 argentinos conosco que falavam muito alto e faziam muita piada (sem graça).

Pra mim, isso atrapalha um pouco. Tira o estado de graça, sabe?

Por isso reforço aqui a importância do Respeito.

Respeito com o local, com o que está sendo visitado, sendo observado e com as pessoas que estão com você no passeio.

Aliás, é por essa razão que sempre prefiro passeios particulares, mas enfim, não permiti que isso atrapalhasse o que eu estava sentindo ali.

 

Post mais completo sobre o Tour Astronomico no Deserto do Atacama


VALLE DE LA LUNA – 2.487m

 

Saída as 15h, retorno às 20h.

Optei por ir a tarde e ficar no SPA de manhã. rs Sou dessas, ué, vocês já sabem.

Mas tem a opção de saída deste passeio de manhã também.

 

São 4 paradas:

 

  • Cavernas de Sal  

Com relação a trilha, essa é a que exige um pouco mais, pois caminhamos dentro da caverna, e quem tem claustrofobia, por exemplo, talvez não consiga, pois temos que andar agachado em alguns momentos.

É muito interessante e a caminhada é curta, de aprox 30 min já com paradas pras fotos e explicações.

 

  • Centro do Valle de la Luna

Aqui tem 2 trilhas que se pode fazer, de 20, 25 min cada porque é de areia, então, um pouco mais difícil de caminhar, mas é bem de boa e ambas proporcionam lindas vistas.

 

  • Fotografia Anfiteatro

Parada rápida para fotos, porém, estava muito cheio.

Parece que todos os grupos decidiram se encontrar no mesmo local e mesma hora, por isso, ficamos bem pouco.

 

  • Entardecer no Valle de La Muerte

Aqui, assistimos ao entardecer, quando servido o coquetel, com direito a panquecas, bolos, bolachas, espetinho de frango, chá, água e muito vinho nacional.

No Chile, geralmente temos duas opções de assistir ao por do sol:

Uma olhando realmente para onde ele esta se pondo, e a outra, observando a montanha de frente, onde ele esta sendo refletido e gerando um colorido na mesma. *.*

guia-atacama-valle-de-la-luna

Caverna de Sal

guia-atacama-valle-de-la-luna-1

Centro do Valle de la Luna

guia-atacama-valle-de-la-luna-5

Vista para o Valle de la Muerte

 

Post mais completo sobre o Valle de La Luna

 


LAGOAS ESCONDIDAS 

 

Só pra vocês saberem, as agências não costumam ser tão pontuais. Digo no plural porque isso foi uma informação da recepção do meu hotel.

Bom, saímos por volta das 6h30am.

O tour tem 2 paradas:

Primeiro, paramos no meio do Deserto do Atacama onde está um ônibus antigo, que traz um charme peculiar ao local. E ali foi servido o café da manhã.

Depois, seguimos até as 7 lagoas de Baltinache.

O ônibus/van pára próximo do banheiro para que tenhamos a opção de colocar a roupa de banho.

Depois, vamos percorrendo uma leve trilhar onde podemos avistar as 7 lagoas, 1 a 1.

E é uma mais linda que a outra!

Na verdade, algumas são bem pequenas (dependendo da época do ano) e outras são tão cristalinas e tão verdes que eu tenho certeza que você nunca viu nada igual.

Dá muita vontade de mergulhar nelas, até porque, a temperatura nesse horário (entre 11 am e 12 pm) já vai aumentando.

Mas o guia pede pra entrarmos apenas na última, onde há já uma melhor estrutura.

É tanta salinidade que, sair da lagoa cheia de sal no corpo, a uma distancia razoável, incomoda.

Portanto, ao chegar na última lagoa, após cerca de 30 min (contando as paradas para fotos e explicações), os mais corajosos finalmente mergulham na lagoa.

Como há muito sal, o corpo apenas flutua e a água é muito muito fria mesmo.

Depois, servem um delicioso almoço com direito a muito vinho nacional e partiu!

Paga-se na entrada 5 mil pesos de manutenção do local e o tour mesmo custa 90 mil pesos com tudo incluído. Dá cerca de R$500 reais.

 

guia-atacama-deserto

guia-atacama-onibus-deserto

guia-atacama-lagunas-baltimore

guia-atacama-lagunas-baltimore-7


GEISER DEL TATIO – 4.321m

 

O passeio mais imperdível da viagem. OBRIGATÓRIO.

O fenômeno que ali ocorre é único. Lindo. Impressionante.

A previsão de saída era 5h30, mas acabamos saindo as 6h30 am.

E a previsão da temperatura inicial era -10 graus Celsius, mas a mínima acabou sendo 5 graus Celsius positivos, com sensação de zero.

Primeiramente, fomos à piscina termal– que estava com aprox 34 graus- e, de 15 pessoas do grupo, eu fui 1 dos 2 corajosos que entramos.

Precisei de muita coragem pra tirar a roupa, mas depois que entrei na água: que delícia!

Sempre vem a recompensa. ACREDITEM.

Depois, tomamos um belo café da manhã e passamos pelos géiseres, cujas fotos falam por si.

O valor é 10 mil pesos na entrada e 80 mil pesos à agência. Aprox R$ 400 reais, all inclusive.

No caminho de volta, paramos para ver as vizcachasuma espécie de roedor da família Chinchillidae, encontrada apenas nos Andes.

Paramos também para conhecer o povoado de Machuca, onde tem poucas casas, uma igreja e um bar onde vendem espetinho de lhama.

Calma. Tem a opção de empanadas com queijo azul, para os vegetarianos (ufa!).

guia-atacama-geiser-2

guia-atacama-geiser-1

 


SALAR DE TARA- 4.500m

 

O Salar de Tara está impedido de ir durante o mês de novembro e talvez até dezembro.

Então, acabamos fazendo um opcional, num lugar próximo e não menos interessante.

A saída do hotel foi às 8h30 e a agencia, neste dia, serve o café da manhã em seu restaurante, meia hora antes para aqueles que queiram. Eu optei por dormir um pouco mais. rs

O guia Maurício (quem eu adorei!) fez várias mini paradas para irmos nos adaptando à altitude.

Achei fantástico da parte dele e, de fato, foi o dia que mais senti a altitude, mas nada grave, apenas leves tonturas.

Até porque esse foi o mais alto até agora e, depois dos 3mil metros, cada 100m a mais ou a menos, faz diferença.

Bom, as paradas foram:

 

  • Mirante San Pedro de Atacama com vista para o vulcão Licancabur.

 

  • Moia de Tara. Lugar mágico. Senti muita paz.

 

  • Refugio de La Planta de Borax e lá almoçamos. O lugar é meio estranho, tinha umas caveiras no chão. rs Mas foi uma alternativa ao que está atualmente fechado.

 

  • Salar de Quisquiro

 

Valor: 95 mil pesos.

 

guia-atacama-salar-tara-8

Vulcão Licancabur

guia-atacama-salar-tara-2

Moi de Tara aí atrás

 


LAGUNAS ALTIPLANICAS E PIEDRAS ROJAS – 4.160m

 

A saída desse foi 5h30am.

Último dia de passeio, que coincidiu com dia de feriado no Brasil, portanto, um caos. Ônibus lotado e com pessoas bem espaçosas, sabe.

Confesso que isso atrapalhou um pouco, porque prezo muito pelo silencio e respeito nestes tipos de lugares em que pode-se sentir a manifestação de Deus em todos momentos.

As paradas foram:

  • Laguna Tuyaito

É nesse local onde costuma-se fazer fotos no meio da estrada, sabe? No meu IG tá cheio delas. rs

Foi aqui também onde tomamos o café da manhã. E, nesse dia, a agencia lembrou que sou alérgica a glúten e enviaram deliciosas panquecas pra mim. \o/

  • Lagunas Miscanti e Meñiques

Belíssimas, localizadas uma ao lado da outra. Não são banháveis e uma delas devemos manter até certa distância, para não incomodar os flamingos.

  • Salar de Talar 

Lindo, mas foi muito rápido e sem explicações. Era muita gente pro guia cuidar…

  • Trópico de Capricornio

Também, uma parada muito rápida para a foto.

 

Valor: 95 mil pesos, incluindo café da manhã e almoço.

A temperatura pode variar de 0 graus, no inicio do passeio, até 25 graus com sensação térmica de 35, no final.

guia-atacama-laguna-tuyjato-2

guia-atacama-lagunas-altiplanicas

guia-atacama-lagunas-altiplanicas-1.1.1

guia-atacama-salar-talar-1

 


PASSEIO ALTERNATIVO

Esse foi um passeio que decidi fazer de última hora, para poder assistir a um por do sol de uma forma diferente.

Teve duração de 2 horas e custou 20 mil pesos.

Os lugares por onde passamos poderiam ter sido mais lindos e os cavalos mais fortes, mas valeu a experiência.

guia-atacama-horse

 


PASSEIOS QUE (AINDA) NÃO FIZ

 

Eu não fiz o Termas de Puritama (3550 m), porque achei que seria parecido ao Geiser del Tatio.

Não fiz Laguna Cejar (2.300m), porque acho que é muito parecido às Lagunas Escondidas, com a diferença da vegetação apenas.

Também não fiz o Vulcão Lascar, porque já escalei um vulcão antes (veja aqui o Nevado de Toluca, no México, que maravilha) e não queria trilhar em uma altitude tão elevada de novo.

Essa era de 5.550m e precisa de um pouco mais de preparo físico que os demais passeios.

Assim como o Cerro Toco (5.604m), que precisa de um bom preparo físico pela escalada e pela altitude.

Valle del Arcoiris eu queria MUITO, mas não teve saídas enquanto eu estava lá. Podia até ter contratado um passeio particular pra esse, porque é diferente de tudo, tem arte rupestre, tem o vale todo colorido, como o próprio nome diz, mas vai ficar pra próxima. 🙂

Os outros 2 que não fiz mas que devem ser bem interessantes são o Tour do Vinho e o Tour da Cervejaria St Peter.

Primeiro porque já visitei 1001 vinícolas e vinhedos na minha vida, muitas mesmo, tanto no Líbano, como em Portugal, Itália, França e Chile.

Segundo, porque ambas bebidas não me fazem bem, tenho alergia ao fermento e em viagem prefiro consumir o mínimo possível para não atrapalhar. Mas, para quem gosta, eu recomendo. Os valores são, respectivamente, 70 mil pesos e 15 mil pesos.

 

 


Texto e Fotos: Dalila Barakat

Viagem realizada entre 11 e 17 de novembro de 2018

Matéria apoiada #ap




Booking.com


 

Em breve, criarei uma página para cada passeio com muitas fotos.

Enquanto isso, confira as que subi no instagram, através da hashtag:

#1001tripsAtacama

 


 

Comentários do Facebook

4 Comentários

  • Responder
    Vivian
    18/12/2018

    Oi Dalila! Muito bacana seu post e suas dicas. Estou indo com meu marido em abril.
    Uma dúvida sobre a altitude, logo chegando na cidade de San Pedro do Atacama você possivelmente já sente os efeitos ou só nos passeios em locais mais altos?

    • Responder
      22/12/2018

      Oi Vivian, tudo bom?
      Depende de onde você mora e com o que está acostumada.
      A altitude em San Pedro é de 2.400 m, a SP é 800 m, então, como a diferença é relativamente grande, você pode sentir sim.
      Eu, como estou bastante acostumada a visitar a Cidade do México e Bogotá, pra mim foi mais tranquilo, mas não custa se prevenir com as dicas, né.
      Bjs e boa viagem! :*