Lagunas Escondidas de Baltinache, Lagoas Escondidas de Baltinache ou as 7 Lagoas de Baltinache é um conjunto de pequenas lagoas salgadas e de água bem gelada, no meio deserto.

A  alta concentração de sal impede que as pessoas afundem.

Só pra vocês saberem, as agências não costumam ser tão pontuais. Digo no plural porque isso foi uma informação da recepção do meu hotel.

Bom, saímos por volta das 6h30am.

 

O tour tem 2 paradas:


Ônibus no Deserto

Primeiro, paramos no meio do Deserto do Atacama onde está um ônibus antigo, que traz um charme peculiar ao local.

E ali foi servido o café da manhã.

 

guia-atacama-onibus-deserto

guia-atacama-onibus-deserto-3

guia-atacama-onibus-deserto-4

guia-atacama-onibus-deserto-5

guia-atacama-onibus-deserto-2

guia-atacama-deserto


Depois, seguimos até as 7 lagoas de Baltinache.

A van pára próximo do banheiro para que tenhamos a opção de colocar a roupa de banho.

Depois, vamos percorrendo uma leve trilhar onde podemos avistar as 7 lagoas, 1 a 1.

E é uma mais linda que a outra!

Na verdade, algumas são bem pequenas (dependendo da época do ano) e outras são tão cristalinas e tão verdes que eu tenho certeza que você nunca viu nada igual.

Dá muita vontade de mergulhar nelas, até porque, a temperatura nesse horário (entre 11 am e 12 pm) já vai aumentando.

Mas o guia pede pra entrarmos apenas na última, onde há já uma melhor estrutura.

É tanta salinidade que, sair da lagoa cheia de sal no corpo, a uma distancia razoável, incomoda.

Portanto, ao chegar na última lagoa, após cerca de 30 min (contando as paradas para fotos e explicações), os mais corajosos finalmente mergulham na lagoa.

Como há muito sal, o corpo apenas flutua e a água é muito muito fria mesmo.

Depois, servem um delicioso almoço com direito a muito vinho nacional e partiu!

Paga-se na entrada 5 mil pesos de manutenção do local e o tour mesmo custa 90 mil pesos com tudo incluído. Dá cerca de R$500 reais.

guia-atacama-lagunas-baltimore

guia-atacama-lagunas-baltimore-4

guia-atacama-lagunas-baltimore-3

 


Texto e Fotos: Dalila Barakat


 

Guia do Deserto do Atacama, no Chile

 


 

Comentários do Facebook

Sem Comentários