Matera na Itália, a capital européia da cultura, é uma comuna italiana da região da Basilicata, no sul do país.

Uma cidade bem pequena, com cerca de 60.524 habitantes, mas que hoje chama a atenção de toda a Europa.

Famosa por seu centro histórico, conhecido como Sassi di Matera, classificado como Património Mundial pela UNESCO desde 1993.

Aliás, foi a primeira atração do sul da Itália que recebeu este reconhecimento.

Sassi di Matera é composto pelos Sassos Caveoso e Barisano, dentro da Civita, que formam o complexo urbano.

Que representa um extraordinário ecossistema urbano, capaz de demonstrar a habitação local desde os tempos pré-históricos.

Essa cidade escavada na pedra é habitada desde o Paleolítico.

Aliás, é considerada a terceira cidade mais antiga do mundo, depois de Jericó e Biblos, no Líbano.

No entanto, ela não foi reconhecida desde sempre.

Nos anos 50, políticos e escritores italianos chamaram Matera de vergonha nacional, pelas condições precárias de vida dos cidadãos que ainda habitavam dentro das cavernas, junto com os animais, passíveis de muitas doenças.

Tanto que 1952, houve o deslocamento de todas as famílias das casas da “Sassi di Matera” para a nova cidade porque as condições higiênicas / sanitárias eram muito precárias.

Nos anos seguintes, todas as casas foram abandonadas.

Porém, posteriormente, foi feita uma remodelação de toda a área e os empreendedoras locais, com mais condições, começaram a renovar as várias casas, transformando-as em hotéis, bares, restaurantes e até museus.

Por isso, hoje, Matera é a Capital Europeia da Cultura de 2019, ao lado de Plovdiv, na Bulgária.

Ou seja, de vergonha nacional, passou a ser orgulho nacional.

Esse prêmio não é apenas pela beleza visual da cidade, senão também pela capacidade de inteligência das pessoas em poder se adaptar às condições da época (recente), como o sistema de cisterna numa região extremamente árida.

 


COMO CHEGAR

A forma mais prática é chegar pelo aeroporto de Bari.

Os vôos saindo de Roma podem ser bem baratos, à partir de 13 euros, pelas low cost até 100 e poucos euros pela Alitalia.

Eu, particularmente, não gosto das low cost, Ryanair menos ainda, mas isso é tema pra outro post.

 Chegando em Bari, alugue um carro e vá descendo por Puglia até Matera.

Eu fiz exatamente isso e parei na cidade histórica de Bari, depois Polignano Mare, Ostuni, Alberobello, depois Matera.

Vou escrever sobre cada uma destas, uma mais incrível que a outra. *.*

 

matera-italia-mala

 


O QUE FAZER EM MATERA

 

Para conhecer Matera sugiro 2 dias e 3 noites, é o suficiente.

E recomendo os serviços do Martulli Viaggi, que são sensacionais.

Fizemos o passeio de 2 horas, pela manhã, no centro histórico com uma guia excelente, a Maria e foi em italiano, infelizmente eles não tem guia em português ainda e em inglês, só na alta temporada, mas deu para entender tudo, pois ela fala com o coração. Uma linda.

A Martulli Viaggi nos ofereceu também um passeio pelas cavernas, mas a esse eu não fui e um passeio de tuk tuk pela parte externa da cidade, que é rápido e vale muito a pena, mesmo.

O Antonio, dono do Tuk Tuk, além de bonitão, sabe bastante da história da cidade e faz uns comentários bem interessantes.

Se você for fechar algo com algum deles, diga que foi por indicação minha que irão te tratar muuuito bem além de possivelmente conseguir um descontinho. 😉

 

matera-italia-placa

Parte alta da cidade histórica, com diversos bares e restaurantes

matera-italia-tuktuk

Com Antonio, proprietário do Tuk Tuk

matera-italia-caverna-1

Reprodução de como era uma caverna por dentro.

Cavernas do Paleolítico

matera-italia-dalila-1 (1)

 


ONDE COMER

  • Enoteca Dai Tosi Surreal! Bar com layout incrível dentro de uma caverna. Atendimento espetacular.
  • Area 8 Bem badalado, porém, funciona mais no verão.
  • Panecotto. Atendimento ruim, mas ambiente agradável e menu com gastronomia típica da região.

 

matera-italia-bar

Dai Tossi, designer belga genial, enoteca com opções infinitas e cardápio reduzido, porém, delicioso!

matera-italia-comida

Panecotto, prato típico da região de Basilicata. É quase como uma sopa sobre o pão, com queijo, verdura, ervas, azeite.


ONDE SE HOSPEDAR

 

Fiquei no Caveoso Hotel, que recomendo muito, pois tem um preço excelente, quartos são super espaçoso e uma vista incrível da cidade.

Falei mais dele aqui.

 

caveoso-hotel-matera-x

 

Tem também o Sant’Angelo Luxury Resort , o mais luxuoso de todos; o Palazzo Gattini Luxury Hotel, que tem um SPA mara; Palazzotto Residence&Winery e Sextantio Le Grotte Della Civita.

 

  


A post shared by Dalila Barakat (@1001trips) on


Texto e Fotos: Dalila Barakat

Viagem apoiada #ap


Viaje tranquilo com o Mil e Uma Viagens

Conheça nossos parceiros e ajude o blog comprando através dos links abaixo.

Reserve seu hotel em qualquer lugar do mundo com o Booking.

Alugue seu carro com a Rent Cars. Compare os melhores preços e reserve já o seu.

Garanta a internet no seu celular. Compre o chip do Easy Sim 4u.


 

Comentários do Facebook

Sem Comentários