Vesak é a comemoração do nascimento, da iluminação (nibbana) e também da morte (parinibbana) de Buda Gautama.

Vesak é o dia mais especial do ano para os budistas Theravada e para alguns hindus.

A data não é fixa, pois segue o calendário lunar, mas acontece na lua cheia do mês de maio.

E nesse ano ela será celebrada hoje, 7 de maio, às 7h46, com a lua cheia em escorpião.

 


Exceções:

No Japão, o aniversário de Buda é observado todos os anos em 8 de abril no calendário gregoriano, em vez de no calendário lunar. 

O equivalente budista tibetano de Vesak é chamado Saga Dawa Duchen e geralmente (embora nem sempre) cai um mês depois, em junho.


Como é a comemoração do Vesak?

 

Monges e freiras meditam e cantam as antigas regras de suas ordens. Os leigos levam flores e oferendas aos templos, onde também podem meditar e ouvir palestras.

À noite, muitas vezes há procissões solenes à luz de velas. As observâncias de Vesak às vezes incluem a liberação de pássaros, insetos e animais selvagens enjaulados para simbolizar a liberação da iluminação.

Além disso, templos e ruas da cidade podem ser decorados com inúmeras lanternas.

Ainda, de acordo com a lenda budista, quando o Buda nasceu, ele se endireitou, deu sete passos e declarou: “Só eu sou o Honrado Pelo Mundo”.

E ele apontou para cima com uma mão e para baixo com a outra, para indicar que uniria céu e terra.

Há quem diga que os sete passos representam as sete direções – norte, sul, leste, oeste, cima, baixo e aqui.

O ritual de “lavar o bebê Buda” comemora esse momento.

Este é inclusive o único ritual mais comum, visto em toda a Ásia e em muitas escolas diferentes.

Uma pequena figura em pé do bebê Buda, com a mão direita apontando para cima e a mão esquerda apontando para baixo, é colocada em um suporte elevado dentro de uma bacia em um altar.

As pessoas se aproximam do altar reverentemente, enchem uma concha com água ou chá e despejam sobre a figura para “lavar” o bebê.

 


O que podemos imitar ou aproveitar do Vesak?

No dia de Vesak,  podemos nos inspirar na prática budista e fazer oferendas com velas, flores e incensos, que representam a impermanência da vida.

Ademais, é indicado evitar o consumo de carne e procurar fazer uma alimentação mais leve com frutas e beber bastante água.

A comemoração do Vesak também inclui trazer felicidade para quem não tem, ajudando os idosos, as crianças e os doentes com doações de tempo, carinho, atenção.

Então, nessa lua cheia, reserve um tempo para fazer uma doação, meditar e rezar, independente da sua religião.

Esse momento de introspecção é positivo para todo o planeta.

 

 


O Sagrado Monte Kailash

Por muitos séculos o Festival de Vesak é celebrado no ápice da lunação taurina, próximo à cordilheira dos Himalaias.

Esse lugar do Tibet é o Monte Kailash, uma montanha sagrada para 3 das religiões mais antigas – budismo, hinduísmo, jainismo.

Diz-se que ali Shiva está em perpétua meditação, e por isso é proibido escalar o Kailash. Alguns tentaram mesmo assim, e morreram.

Para honrar, sacralizar, ritualizar a fé, peregrinações são feitas para circundar a montanha sagrada, numa caminhada que leva de 2 a 3 dias, chamada Kora.

Alguns estudiosos dizem que essa pedra sagrada seria o axis mundi, o centro ou pilar desse mundo, ou o “7º chakra da Terra”, o ponto de energia que nos conecta com os níveis superiores.

A Lenda de Wesak, que se mistura aos mistérios desse Festival secular, conta que este seria o momento mais sagrado do ano, em que a humanidade e a divindade tomam contato.

Todo ano no instante exato da Lua Cheia do período taurino, Buda e seu irmão, o Cristo, viriam à Terra, nesse lugar extraordinário, transmitir bênçãos divinas para a humanidade.

Em materialização, os dois Guias Divinos do Oriente e Ocidente trabalham juntos na mais estreita união espiritual.

É um momento singular, em que as energias e o contato com aquilo que está além dos 5 sentidos (Touro) estariam excepcionalmente disponíveis.

Nesse período especial são possíveis grandes insights e esclarecimentos.

Orações, meditações, jejuns, são maneiras de participarmos desse acontecimento sutil, de 2 a 4 dias antes e depois da lua cheia, mantendo-se “em estado de permanente atenção e serena expectativa”.

É um convite para meditarmos para nos sintonizar com as energias de cura, abundância, prosperidade e a egrégora de Buda.


E o que a Astrologia tem a dizer sobre o dia de hoje?

Como dito no início, hoje é noite de Lua Cheia em Escorpião, o signo das águas do mangue, águas paradas, onde tudo há morte, putrefação, decomposição, e reinício do ciclo da vida. Profundo, obscuro, transformador.

Às 07h45 do dia 07 de maio (horário de Brasília) Lua e Sol se encontram em exata oposição, o astro-rei em Touro e a lua em Escorpião.

Além disso, a Lua hoje estará no perigeu, seu ponto mais próximo da terra, e daqui poderemos vê-la imensa, grande, intensa.

No mapa astrológico do evento, Marte (em aquário) faz quadratura com os luminares – tensão, energias sentidas à flor da pele -, e Netuno, esse que nos fala do encantamento, do sonho, do espiritual, abençoa-os com um sextil (Sol) e um trígono (Luna).

Salve, Poseidon! É dia de magia.

Além do simbolismo astrológico e astronômico, é a 2ª das 3 luas cheias do Outono (hemisfério Sul), estação em que as temperaturas vão descendo, os dias encurtando, as noites se alongando, e a natureza começa a morrer.

É a entrada na noite, nos mistérios da natureza, do ciclo vida-morte-vida, a direção Oeste. Estamos no auge desse momento.

O que permanece após a morte? É o que orienta a busca de sabedoria aqui.

Alinhando-se à natureza, se realizam rituais como a Danza de La Luna, 4 noites de doação de nossos corpos, energias, atenção e rezos ao propósito firmado em tradição mexica do Caminho Vermelho. Noites de magia.

Ora, se o este é um acontecimento anual, e 2020 está sendo um ano atípico, no Wesak de hoje temos Marte e Netuno impulsionando-nos a esse contato e sabedorias além.

E talvez olhando para o obscuro que for iluminado em nós (ou pro Monte Kailash) possamos vislumbrar tudo que esteja pedindo passagem em meio às muitas sensações e emoções provocadas pela pandemia.

Segundo a Astróloga Aurea Thatyanne Ferreira ela se refere a rompimentos de padrões autossabotadores, comportamentos, hábitos, relações e práticas que nos intoxicam.

Matar e deixar morrer tudo aquilo que em nós vive obsoleto ou doente.

Não precisa buscar muito, isso tudo virá à boca querendo ser vomitado, por sonhos, epifanias, arrepios, sensações corporais e visões. Choros que foram adiados nas últimas semanas.

Escorpião fala do obscuro, inconsciente, imaterial, e esse é o período em que tudo isso está iluminado pelo Sol, a nossa consciência.

O inconsciente vem com força, e nos possibilita enxergar com clareza e romper com tudo que seja prático, acomodado, confortável, mas não verdadeiro e visceral em nós.

É um momento muito especial para olharmos pros nossos padrões inconscientes, nossos valores profundos de vida.

E romper com qualquer pele e carapaça que não está nos deixando ir além. A serpente que troca de pele, os signos que falam da vida e da morte. O ciclo de vida-morte-vida e sua sabedoria.

Profundezas, magnetismo, intensidade, cura, transformação.

Foco, determinação, a Terra em sua exuberância e abundância.

A força dessa Lua é nesse eixo. Limpezas físicas e energéticas na sua casa, se desfazer de tralhas velhas e obsoletas e lixo acumulado.

O mesmo se aplica pro nosso corpo, a casa de nós.

Defumar, banhar com ervas, acender vela pro seu anjo, guia, protetor.

Beber bastante água. Se conectar com seus ritos e sua magia. Tocar o corpo. Tocar música. Cantar músicas sagradas. Atravessar a caverna profunda, úmida, obscura em nós mesmo.

Feliz lua cheia de Wesak.

 


E além de coincidir com a lua cheia em escorpião, e todas as manifestações astronômicas e astrológicas, o Versak esse ano, coincide também com o Ramadan dos muculmanos.

Portanto, independente do seu credo, a hora é mais do que indicada e propícia para aquietar-se, falar com Deus e quiça ouvir Sua voz. 😉

 

 

 


Texto: Cris Paz AstrólogaSite Mudra Significado e Astróloga Aurea Thatyanne Ferreira

Fotos: referências na internet (autores desconhecidos)


 

Comentários do Facebook

Um Comentário

  • Responder
    Anna
    07/05/2020

    que incrível! esse post ficou maravilhoso, muito rico em conhecimento. gratidão